Embalagens FlexíveisEmbalagens GeraisEventosFlexografiaImpressão DigitalMundoNegóciosoffsetRotogravuraRótulos & EtiquetasSerigrafia Silk ScreenSigns & Grandes FormatosTecnologia

Na ExpoPrint, executivos da Heidelberg falaram sobre o mercado brasileiro, inteligência artificial e ecologia


Em entrevista coletiva realizada no maior stand da ExpoPrint, de 5 a 9 de abril de 2022, em São Paulo, alemães e brasileiros falaram sobre tempos desafiadores, mercado brasileiro, inteligência artificial entre outros assuntos relacionados ao segmento gráfico.

Valorização das ações e o mercado brasileiro

Representando o “board” da empresa, o Dr. David Schmedding, Global Head of Sales & Marketing da matriz, na Alemanha, falou sobre os bons resultados obtidos pela Heidelberg e a valorização das ações da companhia e a confiança da empresa no mercado brasileiro. “Tivemos tempos desafiadores, mas felizmente o mercado reconheceu nosso reposicionamento através da valorização das nossas ações”.  Sobre o Brasil, David afirmou que “a matriz tem muita confiança no mercado brasileiro, eles sabem que no curto prazo existem altos e baixos, mas nestes últimos dois anos foi feito um trabalho muito forte com os clientes, que têm correspondido à altura e é com essa confiança que nós começamos este novo ano fiscal. O Brasil &é ; um mercado realmente em crescimento no qual a Heidelberg já está posicionada”.

A digitalização da gráfica veio para ficar – e se expandir
Roland Krapp, Vice-Presidente do Print Media Center, na Alemanha, respondeu às perguntas sobre o investimento e os grandes resultados em tecnologia: “como consequência da pandemia, temos uma enorme tendência para digitalizar ainda mais, vocês todos perceberam isso nas lives que fizemos, também realizamos demonstrações remotas, mas a coisa mais importante são as inovações nas máquinas mesmo, que permitem inferências a partir da base de dados, otimizando todo o processo e facilitando a operação”.

A Heidelberg na feira – muito conteúdo e ganhos para o cliente
Silvia Montes, Presidente da Heidelberg do Brasil, resumiu os objetivos da participação na ExpoPrint. “Preparamos um estande com muito conteúdo, com inovações para que a nova tecnologia estivesse ao alcance dos clientes e os permitisse vivenciar essa tendência natural da Heidelberg de eficiência, produtividade e realmente altos ganhos na conta final. Estar cada vez mais perto é fundamental. ”

O comportamento das vendas e a modernização do mercado
Sobre as vendas neste período de pandemia e pós-pandemia, Alexandre Machado, Diretor Comercial da Heidelberg do Brasil, declarou: “olhando separadamente os segmentos, vemos que o editorial ficou muito tempo com o ensino a distância, mas a partir do final do ano passado houve uma retomada e hoje entrega volumes já acima de 2019. Temos milhares de máquinas conectadas e estamos sentindo essa tendência. O segmento promocional vem sofrendo mais do que a maioria, porque a mídia digital também tirou muito espaço do material impresso, mas vem se recuperando. O que podemos notar é que muitas gráficas querem flexibilidade e estamos atendendo esse anseio com as soluções que trouxemos à feira.”

Falando a respeito da implementação dessas soluções nas gráficas brasileiras, Argemiro Quio Júnior, Diretor de Produtos e Serviços, explica que “a gente vê que no Brasil as tecnologias vêm evoluindo muito rapidamente.  Antes, quando você queria ver máquinas industrializadas, precisava pegar um avião e ir para os grandes centros, para os mercados mais maduros, então a Heidelberg promovia muitos tech-tours para levar o pessoal conhecer isso fora. Mas atualmente temos cada vez mais equipamentos de última geração, o que demanda mais capacitação da equipe, tanto dos operadores dos clientes quanto da nossa equipe interna”.

Indústria 4.0
Alexandre Machado fala que o Brasil tem máquinas com as novas tecnologias instaladas, “a gente vê alguns fornecedores falando de Indústria 4.0, mas a Heidelberg já passou dessa fase. Na Drupa de 2016, a Heidelberg lançou o conceito push to stop e desde então focou muito em automação. Hoje, já se utiliza de dados de mais de 13 mil máquinas conectadas, trazendo benefícios da digitalização para a gestão da gráfica inteligente”.  

Argemiro Quio explica que “temos um produto nessa linha, o Heidelberg Digital Assistant, que permite ao cliente ter todos os dados na palma da mão, em seu celular, no tablet, no computador, trazendo dados de produtividade, além de comparações, por exemplo, de um mês com outro. Temos também o nosso Assistente de Inteligência Artificial, que chamamos de PAT Performance Advisor Technology, hoje estamos numa outra etapa, nós já temos dados, algoritmos para poder usar e nos anteciparmos a algumas tendências. Vamos explorar muito isso e fazer nossos clientes rentabilizarem cada vez mais esse serviço. Ressaltamos que máquinas produzidas a partir de 2008 podem ser também conectadas.  É claro que todo acesso é protegido por login e senh a, tratado de maneira confidencial. A inteligência artificial veio criar uma mudança na indústria gráfica. ”

Um passo à frente
Silvia Montes reforça o mote do estande, que é Always a steap ahead (sempre um passo à frente) “a filosofia de antecipar tendências e ser disruptiva na indústria é a chave da liderança da Heidelberg.  O mote do estande vem a esse encontro. Queremos permitir ao cliente a tomada de decisões de uma maneira muito coerente e embasada em situações empíricas, com total assertividade. Somos uma empresa tecnológica, é isso que a gente entrega no final. ”

O reconhecimento
Roland Krapp conta que “a Heidelberg foi a empresa que mais ganhou o prestigiado prêmio InterTech Awards, dos Estados Unidos nos últimos 20 anos, e na mais recente premiação ganhamos três. O prêmio reconhece a tecnologia inovadora que leva a indústria um passo à frente. ”

HeiEco
A presidente explica que “a Heidelberg tem um engajamento com o meio ambiente há muito tempo. Os equipamentos que produzimos têm compensação de CO2, como todos puderam ver na máquina demostrada na feira; além da companhia estar engajada em um projeto socioambiental, na África. Adicionalmente, trabalhamos lado a lado com nossos fornecedores e clientes num programa de reciclagem reversa. O meio ambiente é uma responsabilidade social de todos, em especial nossa com as futuras gerações”.

Alexandre Machado complementa: “a impressora plana apresentada na Expoprint 2022 conta com assistentes de inteligência, com destaque para o wash assistant (assistente de lavagem) que auxilia o operador a utilizar o programa correto para cada ciclo de lavagem, reduzindo, por exemplo, o consumo de solventes”.
Argemiro Quio completa: “com os tempos de acerto menores, você gasta menos papel para acertar o trabalho, então isso reverte em menos maculatura, menos tinta sendo gasta, nós temos focado nisso. Temos um lema que é HeiEco, que é Heidelberg ecológica. Esse processo de inteligência artificial também ajuda o meio ambiente com tempos de acerto menores, menor desperdício e economia de energia”.

Silvia Montes finaliza: “a Heidelberg tem um compromisso global de até 2030 ser uma empresa totalmente CO2 neutra. É realmente uma responsabilidade da nossa direção, do nosso board. ”

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo